PERIGO: Presidiário é flagrado armado com revólver dentro de penitenciária na capital

Já após receber alta médica, o assaltante foi levado para a Central de Polícia e passou por todo o procedimento de flagrante

Foto: Richard Nunes /Rondoniaovivo

Um fato até então curioso, mas que poderia ter resultado em tragédia e em uma possível fuga em massa foi registrado na noite de sexta-feira (22) no presídio José Mário Alves – o Urso Branco, em Porto Velho (RO). Um presidiário, Alexsandro S. C., 25, foi flagrado portando um revólver municiado.

O Rondoniavivo apurou que o homem tinha sido preso no início da tarde de quinta-feira (21) após roubar uma mulher na Rua Padre Chiquinho e na fuga de moto se envolver em acidente de trânsito na Rua José de Alencar com Benjamim Constant, no Centro da capital.




Ele conduzia uma motocicleta também roubada. Devido aos ferimentos, o criminoso todo ensanguentado foi socorrido ao hospital João Paulo II em uma viatura da PM.

Já após receber alta médica, o assaltante foi levado para a Central de Polícia e passou por todo o procedimento, porém, como a vítima não compareceu na delegacia ele foi liberado.

Para a surpresa de todos, ele acabou preso novamente nas primeiras horas da manhã de sexta-feira (22) ao tentar matar um taxista durante roubo na Estrada da Penal. O criminoso inclusive capotou o carro da vítima na fuga.




Por este crime ele foi flagranteado na delegacia e depois encaminhado para o presídio por policiais civis da Central de Flagrantes.

Todavia, ao ser entregue para uma equipe de policiais penais, o bandido passou pelo equipamento de raio X e acabou sendo descoberto que ele portava uma arma de fogo calibre 38 que estava escondida no short dele.

Os policiais civis que ainda estavam no local de imediato renderam o bandido e o desarmaram.

“Ele poderia ter atirado na gente ou rendido um servidor público e provocado até uma fuga em massa”, disse um dos policiais. A vítima do roubo havia dito que o assaltante não sacou arma no momento do assalto, segundo consta na ocorrência.

Agora deverá haver uma investigação para se descobrir quem teria cometido falha no procedimento de revista.


Fonte: RONDONIAOVIVO

Comentários