PF deflagra operação para prender grupo que desviava recursos do município

As análises indicam que os membros da Orcrim agiram em conluio para direcionar o vencedor do milionário contrato da obra de saneamento básico do município

Foto: Divulgação
Anúncio

Ji-Paraná/RO – A Polícia Federal deflagrou nesta manhã de quarta-feira (10) a Operação Feudo com o objetivo de desarticular organização criminosa que desviava recursos públicos a partir de fraude em processo licitatório envolvendo recursos direcionados à obra de saneamento básico no município de Ministro Andreazza – RO.

O trabalho conta com a participação de servidores da Controladoria-Geral da União – CGU visando robustecer os dados coletados.
As investigações tiveram início ainda em 2015, com a finalidade de apurar suposta prática de fraude em licitação, corrupção ativa e passiva entre outros, tendo em vista notícia-crime de suposta fraude no caráter competitivo do processo licitatório das obras de implantação de saneamento básico no município supramencionado, o que foi confirmado no decorrer das investigações.




As análises indicam que os membros da Orcrim agiram em conluio para direcionar o vencedor do milionário contrato da obra de saneamento básico do município.
O valor da licitação vencida pela empresa para execução do saneamento básico foi de R$ 18 milhões e até a presente data foram executados aproximadamente 65% dos serviços, porém já foram identificados aproximadamente R$ 3 milhões em prejuízos.
Mandados judiciais

A operação Feudo consiste no cumprimento de 16 mandados de busca e apreensão, 05 mandados de prisão preventiva e 04 mandados de prisão temporária nos Municípios de Cacoal, Ministro Andreazza e Santa Luzia no Estado de Rondônia e em João Pessoa no Estado da Paraíba, bem como a apreensão de bens.

Maiores informações serão apresentadas em coletiva de imprensa agendada para às 14h30 na sede da Delegacia da Polícia Federal em Ji-Paraná.

Fonte: RONDONIAOVIVO

Comentários