Agricultores vão denunciar descumprimento de ordem judicial à ministra do STF

Anúncio

Continua o impasse entre camponeses e o Governo de Rondônia na ação de desapropriação do acampamento Tiago Gomes, situado no interior da fazenda Galo Velho, região de Guajará-Mirim.
Os camponeses mantêm a guarda firme para evitar serem retirados de forma arbitrária pela Polícia Militar que, mesmo com ordem do Supremo Tribunal Federal, não suspenderam a operação de desapropriação.

Ontem, na entrada do acampamento, onde foi montada uma barricada, uma reunião entre representantes do MPF, Defensoria Pública do Estado, Ministério Público e advogados não chegou a um acordo.

Os agricultores vão permanece na área e vão peticionar à ministra Rosa Weber o descumprimento da decisão que suspendeu a operação, haja vista a presença de mais de 300 famílias no local, dentre velhos e crianças.

A Fazenda Galo Velho possui 57 mil hectares e a ocupação dos agricultores ocupa apenas uma ínfima parte de um latifúndio improdutivo, enquanto milhares de pessoas sofrem com a insegurança alimentar no Estado.


Fonte: Assessoria

Deixe seu Comentário