ASSISTA: radialista esculhamba auxílio-alimentação criado por vereadores de Chupinguaia e vídeo viraliza em Rondônia

Todos os servidores da Câmara já começaram a receber R$ 600

Foto: Divulgação
Anúncio

A voz potente do locutor Roni Freitas, que comanda um programa jornalístico numa emissora de rádio em Jaru, transmitido simultaneamente também para várias cidades da região central de Rondônia, expôs para todo o Estado o que está sendo considerado um escândalo em Chupinguaia.

Um vídeo do comunicador, falando do auxílio-alimentação de R$ 600,00, criado pela Câmara de Vereadores de Chupinguaia, viralizou e está sendo intensamente disseminado através do WhatsApp.

Indignado, Roni lembra que, em plena pandemia de Covid-19, pessoas que perderam a renda ainda nem começaram a receber, do governo federal, um auxílio emergencial que deverá ser de R$ 250, ou seja, menos da metade do que será pago aos edis da “Capital do Boi”.

O FOLHA DO SUL ON LINE buscou informações junto à Câmara Municipal de Chupinguaia, e confirmou que o benefício foi aprovado no apagar das luzes, em 2019, mas com validade apenas para este ano.

Além dos vereadores, todos os servidores do Parlamento chupinguaiense já começaram a receber o auxílio. Apenas dois parlamentares, Maria do Guaporé (DEM) e Vanderci de Paula Campos, o “Alicate” (PV), abriram mão dos R$ 600. A matéria que aprovou o auxílio, no entanto, foi assinada pelo próprio “Alicate”, que presidiu a Câmara na legislatura que criou a “mamata”. VEJA NA IMAGEM SECUNDÁRIA O DOCUMENTO DE RENÚNCIA ASSINADO PELA VEREADORA.

Como o valor é pago a todos os que trabalharam na Câmara, incluindo servidores efetivos e comissionados, sem distinção de funções, levando em conta um total de 30 beneficiados (pode ser mais), a Casa gasta R$ 18 mil todos os meses para “alimentar” os felizardos.

CLIQUE ABAIXO e assista o vídeo.


Fonte: FOLHA SUL ONLINE

Deixe seu Comentário