Com apoio da torcida, Vasco tenta vencer Goiás para encostar no G4 da Série B

A partida marca definitivamente o retorno da torcida. Após evento-teste com apenas 309 torcedores, desta vez o clube colocou 7,7 mil ingressos à venda

© Shutterstock
Anúncio

Depois de encerrar sequência de quatro jogos sem vencer, o Vasco terá um confronto complicado para consolidar a reação e colar no G4 – a zona de acesso – do Campeonato Brasileiro da Série B. Nesta segunda-feira, às 20 horas, recebe o Goiás, no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro, abrindo a 27.ª rodada. A partida marca definitivamente o retorno da torcida. Após evento-teste com apenas 309 torcedores, desta vez o clube colocou 7,7 mil ingressos à venda.

Com 37 pontos após vencer o Brusque por 1 a 0, o Vasco ficou mais perto do G4, pois o quarto colocado CRB estacionou nos 44 após derrota para o Avaí por 2 a 1. O Goiás, que vem de duas derrotas seguidas – para o Avaí, por 1 a 0, e no clássico diante do Vila Nova, por 2 a 1 -, tem 45 pontos.

Ainda invicto no time cruzmaltino, o técnico Fernando Diniz destacou a importância da vitória e projetou o duelo com os goianos, que são comandados por Marcelo Cabo, ex-técnico do Vasco. “O clima foi de muita alegria com um pouco de alívio. Uma comemoração de muito merecimento de um time que se entregou. Desde a minha chegada, os jogadores vêm se entregando, honrando a camisa do Vasco e trabalhando para conseguir o acesso à Série A. Vamos estudar o Goiás, que vem fazendo boa campanha e é dirigido por um grande treinador que já passou por aqui. É um time forte na bola aérea e precisamos tomar cuidado”, avaliou.

Nos três jogos que comandou o Vasco, Fernando Diniz tem empates com CRB e Cruzeiro, ambos por 1 a 1, e vitória diante do Brusque, mesmo com um jogador a menos. A sequência coincide também com a chegada do meia Nenê, que teve participação em todos os gols e foi elogiado pelo treinador. “O Nenê é um jogador muito diferente. Essa experiência conta muito. Ele não vai ter o vigor de um garoto de 20 anos, mas compensa com qualidade técnica”, destacou.

Para montar o time, Diniz não poderá contar com o lateral-direito Léo Matos, expulso diante do Brusque. O comandante não descartou utilizar Zeca, que geralmente joga na esquerda, embora seja destro. Ainda tem o lateral-esquerdo Riquelme e o lateral direito Cayo Tenório, ambos vindos da base, como opções. Outra alternativa, já utilizada durante os jogos, é manter linha com quatro jogadores defensivos, mas com três zagueiros: Ricardo Graça, Leandro Castán e Walber. Por outro lado, contará com retorno de Andrey e Léo Jabá, que cumpriram suspensão e agora disputam vagas com Bruno Gomes e Gabriel Pec, respectivamente.

No lado do Goiás, Marcelo Cabo vem demonstrando preocupação com o desgaste físico. Ele pontuou que a oscilação é normal, mas reconheceu que o desempenho foi abaixo do esperado nas duas últimas derrotas. “A gente ainda não tinha passado por isso, duas derrotas seguidas. Vamos eliminar a “gordura” que nós mesmos criamos. Numa competição de pontos corridos, estamos vulneráveis a essa oscilação, mas sabemos que fomos muito aquém do que podemos produzir”, avaliou.

Cabo não poderá contar com o zagueiro David Duarte e o volante Rezende, que levaram o terceiro cartão amarelo. Matheus Salustiano será o escolhido no setor defensivo, enquanto que Fellipe Bastos, outro ex-Vasco, e Breno disputam vaga no meio de campo. No ataque, Nicolas retorna após cumprir suspensão. Outras mudanças podem acontecer devido à condição física, pois o próprio treinador afirmou que vai escalar “quem estiver inteiro”.


Fonte: ESTADAO CONTEUDO

Deixe seu Comentário