Em guerra por pontos do clássico, Brasil e Argentina vencem e sobram

Seleção tem exibição preguiçosa e burocrática na Arena Pernambuco, mas triunfa com gols de Everton Ribeiro e Neymar, que reclama das críticas. Messi faz hat-trick, Argentina bate a Bolívia e craque chora ao exibir Copa América para a torcida

(crédito: Nelson Almeida/AFP)
Anúncio

Brasil e Argentina deram na noite desta quinta-feira mais motivos para a Fifa resolver com toda calma do mundo o imbróglio do clássico suspenso no último domingo. As duas seleções venceram na décima rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Qatar-2022 e estão totalmente na zona de conforto na classificação. Ambas podem até se dar ao luxo de ignorar pontos ganhos ou perdidos no tapetão. A Comissão Disciplinar da entidade máxima do futebol avalia o que fazer depois da interrupção causada por um funcionário da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) para autuar quatro jogadores argentinos com passagem pela Argentina que entraram no país sem cumprir quarentena.

Depois do jogo, Neymar fez críticas aos críticos de seu futebol. “Óbvio que o coletivo é o mais importante. Fico muito contente de ser goleador máximo de Eliminatórias, maior assistente pela seleção e logo menos, se tudo caminhar bem, vai ser uma honra passar o Pelé. Estou muito. Não sei mais o que eu faço para a galeira respeitar. Isso é normal, vem há muito tempo. Reporteres, comentaristas, outros também. Às vezes eu nem gosto mais de falar em entrevista, mas em momento importante eu venho aparecer. Todos os tipos (de desrespeito)”, disparou em entrevista à tevê Globo.

Em seguida, mandou mensagem para o Rei Pelé, que segue hospitalizado há oito dias, no Albert Einstein, em São Paulo. “Deixo para a galera pensar um pouco. Pelé, espero que se recupere logo, para continuar acompanhando a seleção. Espero que você saia dessa, sei que você é um guerreiro.”

Na Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata, o Brasil passou fácil pelo Peru por 2 x 0, gols de Everton Ribeiro e de Neymar. O camisa 10 chegou a 69 gols em 113 pela Seleção e está cada vez mais perto de igualar o recorde do Rei Pelé, autor de 77 bolas na rede na contagem da Fifa. A entidade despreza gols contra clubes e combinados. Nas contas da CBF, o melhor jogador de todos os tempos contabiliza 95 gols. Neymar também deixou para trás Zico e Romário ao se tornar o maior artilheiro do país em Eliminatórias com 12 gols.

No Recife, Tite mandou a campo nesta quinta-feira o mesmo time do início da partida contra a Argentina. Everton Ribeiro aproveitou novamente a oportunidade de atuar aberto pela direita e estufou a rede. Neymar roubou a bola na esquerda e deu assistência para Gabriel Barbosa. A defesa peruana afastou parcialmente, mas Everton Ribeiro aproveitou o rebote para estufar a rede de Galese e abrir o placar na Arena Pernambuco.

O segundo gol começa na direita em uma trama entre Everton Ribeiro e Gabriel Barbosa e chega a Neymar no lado esquerdo da área para ampliar o placar. O camisa 10 comemorou o gol levantando a camisa para exibir o tanquinho depois da polêmica de que ele estava acima do peso depois da exibição abaixo da crítica na vitória por 1 x 0 contra o Chile, em Santiago.

Em Buenos Aires

Enquanto Neymar comandava a vitória do Brasil, Lionel Messi fazia hat-trick em casa. O primeiro gol do astro foi uma obra-prima. Deu um drible entre as pernas do marcador e chutou da entrada da área para acertar o ângulo direito do goleiro Lempe.

“Tive muita ansiedade, muita vontade de ganhar. Esperei muito por isso. Vencemos o jogo que era importante e agora é comemorar. Há muito que procurava isso. Graças a Deus foi me dado. Foi um momento único por onde e como foi feito. Ele deu depois de tanta espera. Não tinha jeito melhor e poder comemorar (com a torcida) é incrível. Minha mãe, meus irmãos estão na arquibancada. Eles sofreram muito, mas estou muito feliz”, disse Leo.

FICHA TÉCNICA

2 BRASIL (4-4-2)
Weverton;
Danilo (Daniel Alves), Éder Militão, Lucas Veríssimo e Alex Sandro;
Casemiro (Bruno Guimarães), Gerson (Edenílson), Everton Ribeiro (Matheus Cunha) e Lucas Paquetá;
Gabriel Barbosa (Hulk) e Neymar
Técnico: Tite

0 PERU (4-5-1)
Gallese;
Advíncula, Santamaría (Christian Ramos), Callens e Marcos López;
Tapia (Cartagena), Yotún (Gabriel Costa), Christofer González, Carrilllo e Cueva (Flores)
Lapadula
Técnico: Ricardo Gareca

Local: Arena Pernambuco (Recife)
Gols: Everton Ribeiro, aos 13, e Neymar, aos 39 minutos do primeiro tempo.
Cartões amarelos: Casemiro, Lucas Paquetá e Gabriel (Brasil); Santamaría, Tapia, Yotún e Christofer Gonzáles
Público e renda: portões fechados
Árbitro: Ivo Mendez (Bolívia)


Fonte: Correio Brasilense

Deixe seu Comentário