Está na casa dos 30? Atenção aos dez sintomas de menopausa precoce

No mundo ocidental, a idade média em que as mulheres atingem a menopausa é de 51,4 anos, podendo ocorrer entre os 40 e os 58 anos.

Foto: Divulgação
Anúncio

A menopausa corresponde ao fim das menstruações espontâneas e pode ser confirmada após doze meses consecutivos sem qualquer período menstrual. Trata-se de um processo biológico natural e perfeitamente normal da vida da mulher. Este período assinala o fim da fertilidade.

No mundo ocidental, a idade média em que as mulheres atingem a menopausa é de 51,4 anos, podendo ocorrer entre os 40 e os 58 anos. Alguns casos ocorrem muito precocemente, perto dos 30 anos, de acordo com informações divulgadas pele rede de hospitais CUF.

Os sintomas da menopausa precoce são os mesmos da menopausa comum e por isso é frequente que surjam problemas como secura vaginal ou ondas de calor.

Este tipo de menopausa precoce acontece principalmente em mulheres com mães ou irmãs que passaram pelo mesmo problema de menopausa precoce, ou seja, pode ser hereditário, mas também pode surgir devido a outros fatores como fumar, ligação das trompas, retirada do útero e dos ovários ou exposição a tratamentos como radioterapia e quimioterapia, por exemplo.

Veja os dez sintomas que podem indicar que está passando pela menopausa precoce:

1. Menstruação irregular;

2. Ausência de menstruação por 12 meses seguidos;

3. Ondas de calor que começam de repente e sem causa aparente;

4. Suores noturnos intensos que podem interromper o sono;

5. Cansaço frequente;

6. Alterações de humor como irritabilidade, ansiedade ou tristeza;

7. Dificuldade em dormir ou menor qualidade de sono;

8. Secura vaginal;

9. Queda de cabelo;

10. Diminuição da libido.

Diagnóstico

O diagnóstico da menopausa precoce deve ser realizado pelo ginecologista, e é geralmente feito quando existe ausência de menstruação ou quando esta é irregular, e através da realização de exames de sangue que permitem a dosagem dos hormônios FSH, estradiol e de prolactina, de um teste sanguíneo de gravidez que avalia a possibilidade de gestação ou de um teste genético.

Quando não existem sintomas, o envelhecimento prematuro dos ovários é geralmente diagnosticado apenas quando a mulher esta tentando engravidar e tem dificuldade, ou quando realiza tratamentos com hormônios para avaliar sua fertilidade.

Além disso, o envelhecimento prematuro dos ovários pode causar outros problemas além da diminuição do número de óvulos, como o aumento do risco de aborto, má qualidade dos óvulos que restam ou maiores chances de doenças genéticas, risco aumentado para desenvolver doenças cardíacas ou doenças ósseas como osteoporose, e maior tendência para ter problemas de depressão ou ansiedade.

Causas da menopausa precoce

O envelhecimento antecipado dos ovários pode levar a uma menopausa precoce, e esta pode ser causada por fatores como:

– Alterações genéticas no cromossomo X que podem ser diagnosticadas através de um exame genético;

– Mãe ou avó com histórico de menopausa precoce;

– Doenças autoimunes;

– Deficiências enzimáticas como a Galactosemia, uma doença genética causada pela falta da enzima galactose, podem levar ao aparecimento da menopausa precoce;

– Quimioterapia e exposição exagerada a radiações como ocorre na radioterapia, ou a certas toxinas como as do cigarro ou dos pesticidas;

– Algumas doença infecciosas como rubéola, infecção por Shigella e malária, podem também raramente provocar a menopausa precoce.

– Além disso, a retirada dos ovários através de cirurgia em casos de tumor ovariano, doença pélvica inflamatória ou endometriose, por exemplo, também provoca a menopausa precoce na mulher, pois já não existem mais ovários para produzir estrgênio no corpo.


Fonte: NOTÍCIAS AO MINUTO

Deixe seu Comentário