Jornal acusa governo de oferecer R$ 40 milhões para deputado que votar a Reforma

Uma acusação surgiu no jornal Folha de São Paulo

Anúncio

O governo vem articulando para conquistar a aprovação da Reforma da Previdência. A primeira vitória na CCJ já foi conquistada pelo Governo Federal e agora o projeto do ministro da Economia, Paulo Guedes, precisa passar por outras etapas até chegar em sua aprovação.

O projeto tem total apoio do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, que fez uma reunião em sua casa com alguns líderes de partidos e deputados para conversarem sobre a Reforma da Previdência e a importância de sua aprovação.




Uma acusação surgiu no jornal Folha de São Paulo e afirma que um dos ministros de Bolsonaro havia oferecido R$ 40 milhões a mais em emendas parlamentares, que hoje ficam em R$ 15 milhões.

A proposta, segundo a Folha, estaria valendo até 2022 para cada deputado federal e foi feita, no jantar, pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

A versão teria sido confirmada por líderes de cinco partidos, além de deputados do DEM, PP, PSD, PR, PRB e Solidariedade, porém estes haviam pedido para não serem identificados na reportagem da Folha de São Paulo.

Basicamente aconteceria o seguinte, os R$ 15 milhões liberados para cada deputado federal em todos os anos, saltariam para R$ 25 milhões. Com estes R$ 10 milhões extras todos os anos, o valor para votar a favor da Reforma da Previdência chegaria a R$ 40 milhões.




Entretanto, o ministro Onyx Lorenzoni não teria especificado de onde, exatamente, viriam estes recursos oferecidos. O presidente Jair Messias Bolsonaro ainda não se pronunciou sobre as acusações contra seu ministro.

 

Fonte: 1 News

Comentários