Mulher assassinada a tiros pelo ex-marido tinha pena de prestar queixa contra ele na polícia

Foto: Divulgação
Anúncio

Tatiana Cardoso de Lima, de 43 anos, morta na segunda-feira (8) pelo ex-marido, tinha pena de denunciá-lo na polícia. Ela levou sete tiros ao ir ao encontro do suspeito, em Florianópolis. O nome do monstro não foi revelado, mas que a atraiu para uma emboscada dizendo que ia dar o dinheiro da escola da filha deles.




De com a prima, identificada como Rochelle, após 25 anos de casamento abusivo a vítima resolveu se separar. Daí por diante o homem de 60 anos começou a perseguição e, mesmo assim, Tatiana não o denunciou, com medo de que a polícia prendesse o pai de sues filhos, consideração que ele não teve com ela.

Rochelle chegou a levar Tatiana a um escritório de advocacia, temendo justamente que fatalidades pudessem acontecer. A advogada teria sugerido que a mulher entrasse com uma medida protetiva. O assassino agora está foragido e a família destruída.


Fonte: Portal CM7

Deixe seu Comentário