Polícia conclui inquérito e aponta que vizinho estuprou e matou mulher encontrada em guarda-roupa

Foto: Divulgação
Anúncio

A Delegacia de Homicídios de Ji-Paraná, concluiu o inquérito policial que apura o assassinato cruel de Ângela Maria Silva Duarte, 51 anos, encontrada morta dentro de um guarda-roupa, no dia 5 de janeiro deste ano. O acusado de cometer o crime, Vanderson de Freitas, 30 anos, já está preso.

Durante as investigações, os policiais descobriram que Vanderson, que era vizinho da vítima, atraiu a mulher até a sua casa com o pretexto de vender uma pia.

No local, Ângela Maria foi estuprada pelo criminoso e assassinada por asfixia, segundo apontou o laudo da perícia, que confirmou também a existência de sêmen nas partes íntimas da vítima.

Os peritos constataram ainda, que havia vários ferimentos pelo pescoço e joelho da mulher. Após matar Ângela, Vanderson escondeu o corpo dentro do guarda-roupa de sua residência.

Na tarde do mesmo dia do crime, o companheiro de Ângela, que já desconfiava do vizinho, entrou na residência do acusado com ajuda de um familiar e encontrou o corpo da mulher dentro de um guarda-roupa. Ela estava sem roupas.

Com o avanço das investigações, a justiça decretou a prisão preventiva do acusado, que foi localizado e preso na zona rural do município de Rondolândia, no Mato Grosso, dois dias depois de cometer o crime. O trabalho foi em conjunto com a Polícia Civil de Ji-Paraná e Polícia Militar do estado onde o assassino foi capturado.

De acordo com a Polícia, a peça pré-processual foi encaminhada ao Ministério Público, que deve avaliar e apresentar denúncia ao Tribunal de Justiça. A pena do estupro com resultado morte vai de 12 a 30 anos e ocultação do cadáver de 1 a 3 anos.


Fonte: Rondoniagora

Deixe seu Comentário