Popularidade de Vinicius Miguel cresce em Porto Velho e vira alvo de ataques e mentiras nas redes sociais

Foto: Divulgação

Faltando mais de ano para o início do processo sucessório municipal efetivamente, o professor universitário, Vinicius Miguel tornou-se alvo de ataques nas redes sociais. Notícias fakes, lives, memes, boatos, acusações infundadas, calúnias, difamação, perfis falsos, enfim, uma profusão de investidas, numa clara tentativa precoce e desesperada de desgasta-lo perante a opinião pública.

Os ataques começaram depois que o professor manifestou disposição em entrar na corrida sucessória no próximo ano.




Ele foi candidato ao governo no ano passado, obtendo mais de 110 mil votos em todo o Estado, dos quais quase 70 mil só em Porto Velho, mesmo tendo sido a campanha com menor volume de recursos financeiros e saindo por um partido nanico.

Entre todos os concorrentes, foi o mais bem votado na capital, resultado que sugere uma convocação à disputa da prefeitura.

Vinicius Miguel concorreu ao governo pela Rede Solidariedade, coligado com PPS e PRP.

No mês passado assumiu a Presidência do Cidadania, ex-PPS, com a missão de organizar candidaturas próprias na maioria dos municípios, inclusive na capital, Porto Velho.




Foram algumas declarações de que estaria disposto a entrar na disputa, embora sem confirmações, que acenderam o estopim para a deflagração de uma campanha de agressões orquestradas, nas redes sociais.

Num cenário com dez ou mais pré-candidatos à sucessão municipal, nem o prefeito Hildon Chaves, com toda sua inércia administrativa, tem sido mote de tantos ataques na internet.

Essa semana, durante entrevista a um site da capital, Vinicius Miguel, atribuiu os ataques à “imbecilidade, cretinismo, má-fé, banditismo organizado. Um trabalho orquestrado em dezenas de páginas na internet”, e afirmou que irá “acionar judicialmente essas pessoas”.

Autor: MaisRO

Comentários