Prefeitura de Porto Velho envia carta de crédito para a compra de 400 mil doses da vacina AstraZeneca

© REUTERS/Amanda Perobelli/Direitos Reservados
Anúncio

A Prefeitura de Porto Velho divulgou nesta quinta-feira (1º) que enviou uma carta de crédito para o fornecedor da vacina Oxford/AstraZeneca, dando andamento ao processo da compra de 400 mil doses. O envio ocorreu quase 20 dias depois que o prefeito anunciou a intenção em adquirir o imunizante.

Conforme o presidente da Agência de Desenvolvimento de Porto Velho, Marcelo Thomé, a prefeitura abriu uma conta no Banco do Brasil para depositar o valor e dar ciência orçamentária ao representante fornecedor da vacina.

A dose saiu por U$$ 7,90 a unidade, dá um pouco mais de 3 milhões de dólares a compra. O dinheiro está em conta específica para essa finalidade, o dinheiro está bloqueado e só será liberado após garantia que a mercadoria foi embarcada e chegará em Porto Velho”, disse Marcelo.

A carta de crédito foi emitida no dia 31 de março e enviada ao fornecedor para andamento do trâmite. A empresa já recebeu o pedido e processou a minuta do contrato em inglês, segundo a prefeitura.

Agora, o fornecedor precisa dar o aceite da carta de crédito. Após essa etapa, a empresa tem de 30 a 45 dias para fazer a entrega.

“A aquisição está sendo feita através de um representante dos Estados Unidos, não é uma compra direta com o fabricante. Foi um processo de pesquisa e investigação para garantir que os fornecedores são sérios e tem de fato a possibilidade de fazer a entrega. Uma série de dispositivos contratuais oferecem segurança à aquisição”, disse Marcelo.

Conforme a prefeitura, todo o processo é acompanhado pela Procuradoria Geral do Município e o pagamento só será efetivado após a comprovação do embarque da carga por uma certificadora internacional.

Em março a previsão dada pela prefeitura era que a vacinação deveria começar em abril, mas como a carta de crédito foi enviada no dia 31 de março e a fornecedora tem até 45 dias para cumprir o acordo, a imunização pode acontecer apenas em maio.

A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) planejou a imunização. Foi desenvolvido um aplicativo exclusivo para isso porque vai ser uma “operação de guerra”. O objetivo é conseguir vacinar 20 mil pessoas por dia para garantir que em 10 dias 200 mil pessoas possam ser vacinadas”.


Fonte: Secom – Porto Velho

Deixe seu Comentário