‘Quais os critérios?’: Concurso de beleza de partes íntimas anuncia campeã e gera polêmica nas redes

Foto: Divulgação
Anúncio

Um concurso criado pela modelo Ana Otani, de Santa Catarina, tem dado o que falar nas redes sociais. Com a votação encerrada no último domingo (28), a competição elegeu a “vagina mais bonita” do Brasil. Os “jurados”- todos assinantes da plataforma de conteúdo adulto de Otani – avaliaram 16 participantes e deram o título para a carioca Maitê Sasdelli. O segundo lugar ficou com a mineira Anni Parreiras.

Ao site ND+, a campeã disse que a conquista foi uma “felicidade enorme”. “Apesar de todas as gurias que estavam na disputa serem lindas, poder ganhar esse concurso e saber da repercussão que o mesmo está tendo e como vai me ajudar no meu trabalho é uma satisfação enorme”, conta.

No decorrer da competição, todos dias uma candidata era eliminada, até sobrarem as três finalistas. Maitê foi eleita com 53% dos votos e, em segundo lugar ficou, a candidata Anni, com 28,8%. A medalha de bronze ficou com Lara, que conquistou 11,9% dos votos.

Concurso virou polêmica

Pelas redes sociais, a competição tem sido alvo de críticas desde domingo. Várias pessoas questionaram o intuito do concurso e quais os critérios usados para julgar a beleza do órgão genital feminino.




“Eu tendo um pouquinho de esperança que o mundo tá evoluindo, mas aí vejo a matéria ‘conheça a dona da vagina mais bonita do Brasil, eleita por concurso’”, criticou uma pessoa.

“A pessoa lança um concurso pra eleger a vagina mais bonita do país. Fico me perguntando quais os critérios pra essa eleição. A vagina tem que ser engajada com projetos sociais? Ter carisma?”, ironizou outro usuário do Twitter.




Veja a repercussão:





Fonte: Bhaz

Deixe seu Comentário