Quebra de braço em Rondônia por Herbert Lins

Anúncio

Existe quebra de braço pelo comando do União Brasil (UB-44) em Rondônia? A nova legenda resultante da fusão DEM e PSL, aparentemente, parece ter disputa interna pelo comando partidário entre o Governador Marcos Rocha (PSL) e o senador Marcos Rogério (DEM), mas o que interessa aos partidos é palanque e quem tem melhores condições de formar nominata e eleger deputados federais e senadores por conta da matemática do Fundo Partidário e Eleitoral.

Neste caso, quem leva vantagem é o governador Marcos Rocha em relação ao senador Marcos Rogério, ou seja, o palanque de Marcos Rocha em 2018 tinha uma boa nominata de deputados federais que resultou na eleição de um deputado federal e quase elegeu o senador na sua chapa. Já o então deputado federal Marcos Rogério presidente do DEM na época, cuidou só dos seus interesses particulares e se elegeu senador pela sigla, não cuidou de formar uma nominata de candidatos a deputados federais e muito menos eleger algum deputado federal pela sigla partidária na coligação que fazia parte – vigente na legislação eleitoral até as eleições de 2018, como fez Marcos Rocha no PSL, que correspondeu as expectativas da Executiva Nacional do partido.

Em face disso, qualquer Executiva Nacional de partido que tem projeto de poder sabe que o partido só cresce com candidaturas majoritárias e quem tem condições reais de formar uma nominata de deputados federais e atrair um candidato a senador competitivo é quem está com a máquina pública na mão (Governo), portanto, a direção estadual do UB-44 em Rondônia, será mesmo do Governador Marcos Rocha e o senador Marcos Rogério pode começar a procurar outra legenda pra cantar de galo!


Fonte: Herbert Lins

Deixe seu Comentário