Sobe para 493 o número de mortos em Moçambique

Anúncio

O número de vítimas provocadas pelo ciclone Idai que atingiu Moçambique continua a aumentar. O último balanço oficial dá conta de 493 mortos e pelo menos 1.523 feridos, tendo sido afetadas mais de 168 mil famílias.

Os dados são do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades do país, que refere ainda que ao todo quase um milhão de pessoas sentiu os efeitos da catástrofe natural, fazendo 839.748 vítimas.

Segundo o mesmo meio, em termos de danos registram-se mais de 15 mil casas inundadas, 55.463 totalmente destruídas e 28.070 parcialmente destruídas.

Desta forma, o número de mortes contabilizadas nos três países africanos mais afetados pelo ciclone sobe para 808 – 493 em Moçambique, 259 no Zimbabué e 56 mortos no Malaui.

Já nesta quinta-feira, o presidente moçambicano, Filipe Nyusi, anunciou medidas para minimizar o impacto do ciclone Idai no centro do país, num pacote que inclui a redução de taxas em eletricidade e transportes e assistência médica gratuita.

A cidade da Beira, no centro litoral de Moçambique, foi uma das mais afetadas pelo ciclone, contando já com 139 casos de cólera. O ciclone Idai provocou, desde 14 de março, inundações extensas e águas estagnadas, corpos em decomposição e a falta de higiene se tornaram propícios ao aparecimento de propagação da cólera, além de malária e surtos de diarreia.

O ciclone afetou cerca de 800 mil pessoas no centro do país, mas as Nações Unidas estimam que 1,8 milhão precisam de assistência humanitária urgente.

Fonte: NOTÍCIAS AO MINUTO

Deixe seu Comentário