Com suporte do SOS.RO, reeducandas produzem máscaras de proteção contra o coronavírus

Foto: Divulgação
Anúncio

Por meio do suporte oferecido pelo SOS.RO – movimento idealizado por membros das Associações dos Magistrados (Ameron), Ministério Público (Ampro), Defensoria (Amdepro) e do Tribunal de Contas (TCE-RO) –, reeducandas do presídio feminino de Porto Velho trabalham na produção de máscaras, a fim de suprir a necessidade de equipamentos de proteção contra o novo coronavírus (Covid-19) em unidades de saúde de Rondônia e também da população mais carente.

Para que a produção de máscaras se efetivasse, o SOS.RO, em ação coordenada pessoalmente pelo presidente da Ampro, promotor de justiça Éverson Antonio Pini, promoveu, com parte dos recursos arrecadados até agora, o conserto de máquinas da oficina de costura do presídio que estavam quebradas e paradas há mais de dois anos, devido à falta de manutenção.

Com isso, as reeducandas puderam confeccionar máscaras que foram entregues esta semana, para atender o Hospital de Base e a comunidade carente de Porto Velho.

Além de auxiliar sobremaneira no combate à propagação do coronavírus, o trabalho utilizando a mão de obra apenada é uma prática de reinserção social por meio da aprendizagem, que auxilia ainda na remição das penas. Para as reeducandas, cada três dias trabalhado equivale a um dia de remição em suas penas.

DEPOIMENTO

Em depoimento emocionado, uma das servidoras do Hospital Base – unidade de saúde beneficiada com a ação –  agradeceu pelo envio dos EPIs, ressaltando a qualidade das máscaras, que foram recebidas pelas mães na UTI neonatal do hospital. Foi ainda solicitada a confecção de aventais e toucas, que também são descartáveis. O atendimento a essa solicitação ainda está sendo analisado pela coordenação da campanha e pela direção do presídio.

De acordo com a coordenação do SOS.RO, as máscaras entregues foram produzidas em apenas cinco máquinas, com as reeducandas se revezando na confecção.

A proposta é que a produção seja ampliada com o retorno de outras máquinas que foram para o conserto e, assim, seja possível confeccionar até 700 máscaras por semana, a fim de atender, além das unidades de saúde, também famílias e pessoas em situação de vulnerabilidade social tanto de Porto Velho quanto do interior do Estado.

COMO COLABORAR

O SOS.RO é um projeto de mobilização social, capitaneado pela Ameron, Ampro, Amdepro e TCE-RO, com o apoio de diferentes grupos da sociedade civil organizada. Além de equipamentos de proteção, outro foco é a assistência a famílias em situação de fragilidade social, acentuada devido à pandemia ocasionada pelo Covid-19.

Para contribuir com o SOS.RO, basta fazer sua doação (alimentos, produtos de higiene e de proteção) entregando-a na Ampro, que fica na rua Itália, n. 2263, bairro Ipase Novo, ou no Sesc Esplanada, na avenida Presidente Dutra, n. 4.175, bairro Olaria.

Também é possível contribuir fazendo depósito ou transferência bancária, de qualquer valor, para a conta da Associação dos Magistrados do Estado de Rondônia (Ameron), no Banco Cooperativo do Brasil S/A, cujos dados são: banco 756, agência 3325 e conta corrente 61.580-3.

Saiba mais sobre o SOS.RO, acessando o portal: https://sosrondonia.tcero.tc.br/


Fonte: ASCOM / TCE-RO

Comentários