Embaixada convoca brasileiros para evacuação em trem norturno em Kiev

Representação do Brasil na Ucrânia informa saída de trem rumo ao oeste do país para levar passageiros até a fronteira com a Romênia

(crédito: Handout / UKRAINE EMERGENCY MINISTRY PRESS SERVICE / AFP)
Anúncio

A Embaixada do Brasil em Kiev, capital da Ucrânia, emitiu um comunicado na tarde desta sexta-feira (25/2) divulgando a possibilidade de fuga para a fronteira com a Romênia aos brasileiros que estão em solo ucraniano. Tropas russas chegaram à região da capital foi tomada pelo exército russo nas últimas horas.

O comunicado informa que um trem partirá às 22h, horário local, da Estação Central de Kiev com destino à cidade de Chernivtsi, no oeste do país, na fronteira com o país vizinho, Romênia, onde a embaixada brasileira apontou ter condições de receber os brasileiros.

“Caso considerem que a situação de segurança em suas localidades o permita, cidadãos brasileiros e latino-americanos registrados junto à Embaixada poderão dirigir-se à estação localizada neste link. Não é necessário comprar bilhetes. A chefia da estação está avisada do assunto, e buscará atender os cidadãos brasileiros e latino-americanos. Sugere-se que os interessados cheguem com antecedência”, diz o comunicado.

Ainda de acordo com informações da embaixada brasileira, “a situação de segurança e de disponibilidade de transporte na cidade é instável e sujeita a mudanças repentinas, de modo que não é possível garantir a partida ou lugares suficientes”.

As autoridades do Brasil no país deverão dar prioridade de embarque a mulheres, crianças e idosos, e alertam que não podem garantir a segurança dos brasileiros. “Os cidadãos que decidirem escolher essa viagem o farão por conta e risco próprio. A embaixada terá condições mínimas de prestar ajuda durante o trajeto até a fronteira com a Romênia”, completa a nota.

Para embarcar, os brasileiros precisam estar com documentos pessoais em mãos e devem estar atentos aos informes pelo Telegram e Facebook da Embaixada do Brasil na Ucrânia.


Fonte:  Correio Brasiliense

Deixe seu Comentário