Ítalo Ferreira celebra 1º ouro olímpico da história do surfe: “Diz amém que o ouro vem”

Potiguar, que começou no esporte com um prancha de isopor, acredita que a medalha servirá como inspiração para outros jovens no esporte

(crédito: OLIVIER MORIN / AFP / POOL)
Anúncio

Após ganhar o primeiro ouro olímpico da história do surfe, o potiguar Ítalo Ferreira celebrou a visibilidade que a medalha irá trazer para o esporte no Brasil e acredita que o feito irá inspirar jovens a acreditarem em seus sonhos. “Acho que isso serve de inspiração para aqueles que vêm de baixo, que têm sonhos, que acreditam até o final, que foi o que fiz, e aproveitar todas as oportunidades da vida. Às vezes a gente só tem uma. Então eu vivo intensamente”, afirmou em entrevista à TV Globo. 

Ao lembrar de sua história, Ítalo não se conteve e foi as lágrimas: “Eu queira que minha vó tivesse viva para ver o que meu tornei”, disse deixando o repórter Guilherme Pereira, da TV Globo, também emocionado.

Ítalo ainda agradeceu a todos os brasileiros que torceram por ele. “Eu queria dar um abraço em cada brasileiro que ficaram torcendo. Não só o surfe fez história, mas o skate também com as meninas e os meninos. A gente fez história. Viva o Brasil. Eu ficava torcendo de casa pelo pessoal e agora chegou a minha vez”, disse. Nas redes sociais, ele também agradeceu a ouro e postou fotos da conquista. “Diz amém que o ouro vem. Obrigado meu Deus, Glória a ti”, escreveu.

O surfista de 27 anos nasceu em Baía Formosa, no Rio Grande do Norte, e aprendeu a pegar onda usando uma prancha de isopor. Ele estreou circuito mundial em 2015 e em 2019 venceu seu primeiro e único mundial. Ítalo é o número 2 no ranking mundial.

O ouro no surf veio depois de uma campanha impecável na competição nas Olimpíadas. Mesmo tendo a prancha quebrada logo no início da final, o brasileiro venceu o japonês Kanoa Igarashi por 15.14 a 6.60.

O fuso horário não impediu que os moradoras da cidade natal de Ítalo não celebrassem a vitória dele. Durante a madrugada Baía Formosa foi as ruas em uma carreata para comemorar o primeiro ouro do Brasil nas Olimpíadas de Tóquio.


Fonte: Correio Brasiliense

Deixe seu Comentário