Justiça aumenta pena de Agepen que atacou médico e determina perda de função

O crime aconteceu na manhã do dia 6 de março deste ano no estacionamento do Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron), em Porto Velho (RO)

Foto: Divulgação

O Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia acatou o recurso do Ministério Público e aumentou de cinco para oito anos, um mês e seis dias, a pena aplicada ao agente penitenciário Oziel Araújo Fernandes. Ele tentou matar usando soda cáustica o médico infectologista Gladson Siqueira.

O crime aconteceu na manhã do dia 6 de março deste ano no estacionamento do Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron), em Porto Velho (RO). O médico ficou cego. Ele teria um caso amoroso com a esposa do agente penitenciário, uma enfermeira.

Conforme informações apuradas, os desembargadores seguiram o entendimento do relator José Antônio Robles sobre a gravidade do crime. O Ministro Público acusou o agente penitenciário de tentativa de homicídio triplamente qualificada (motivo torpe, meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima. Foi também decretada a perda do emprego público e o agente cumprirá a pena em regime, inicialmente, fechado.


Fonte: RONDONIAOVIVO