Vítima reage a assalto e vai até a casa do autor recuperar celular roubado

O crime aconteceu no dia 7 de fevereiro, em Sobradinho. De acordo com Maria Pereira, 39 anos, esta é terceira vez que ela é assaltada no local e só reagiu neste último crime, pois percebeu que o criminoso não estava armado

(crédito: Material cedido ao Correio.)
Anúncio

Uma mulher de 39 anos reagiu a um assalto e foi até a casa do autor para recuperar o celular. O crime aconteceu na manhã do dia 7 de fevereiro, na Quadra 13 de Sobradinho. No entanto, o vídeo de uma câmera de segurança que registrou o momento do roubo só foi divulgado nesta segunda-feira (14/2).

Correio teve acesso às imagens. No vídeo, é possível observar o momento em que o autor se aproxima da vítima e os dois entram em luta corporal. Segundos depois, o criminoso consegue tirar o celular das mãos da mulher e corre em direção a uma área verde. Veja o vídeo:




Percepção

Em contato com o Correio, a vítima do assalto, Maria Pereira, contou que, por volta de 9h40 do dia 7 de fevereiro, estava chegando em casa, após o trabalho. “Deixei a minha mochila e peguei o meu cachorro. Eu já tinha visto ele na rua, mas eu não me liguei, pois achava que era apenas um morador de alguma rua ali perto”, disse a vítima.

Maria também relatou ter percebido que, no momento em que foi anunciado o assalto, o criminoso não estava armado. “Eu só reagi porque eu sabia que ele não estava armado. Além disso, eu estava muito revoltada porque, naquela rua, já era o terceiro assalto que eu sofria. Nos outros dois eu não reagi porque era noite e, também, fiquei com medo dos bandidos estarem com alguma faca ou outra arma branca”, detalhou.




Depois disso, a vítima afirmou que ambos ficaram segurando o celular. “Eu mandei ele largar, porque eu não iria entregar para ele. Disse que se ele pegasse o meu celular eu iria atrás dele com a polícia”, relatou. Neste momento, segundo Maria, o criminoso teria mordido o braço dela. “Eu revidei e dei outra mordida nas costas dele. Em seguida, ele me mordeu outra vez, mais forte, e foi quando eu soltei o celular”, disse a moça.

Foi nesta hora que, de acordo com a vítima, o autor saiu correndo em direção a uma área verde. “Eu fui atrás e, bem na hora, passou um motoqueiro, que seguiu ele e me informou onde era a casa que ele tinha entrado. Fui até lá e recuperei meu celular. Depois disso, registrei a ocorrência na delegacia”, contou Maria.




Prisão

De acordo com o delegado da 13ª Delegacia de Polícia (Sobradinho), Hudson Maldonado, após a vítima ter recuperado o aparelho celular, militares também conseguiram localizar o autor, que foi preso em flagrante pelo roubo. No entanto, o criminoso foi solto na audiência de custódia. “O juiz alegou que, apesar de a conduta ser grave e ele ser reincidente, tendo passagem por tráfico, tinha que ser aplicada a proporcionalidade e razoabilidade”, explicou o delegado.

Evitar, sempre!

Segundo o porta-voz da Polícia Militar do DF (PMDF), major Michello Bueno, é importante que a vítima evite reagir em casos de assalto. “O criminoso, muitas vezes, está sob efeito de drogas e pode estar mais nervoso do que a vítima, além de poder estar armado, o que pode ocasionar um ferimento ou até mesmo a morte a quem reage”, alertou.

A recomendação, de acordo com o major, é que a pessoa tente manter a calma e observe o indivíduo. “Visualize as características físicas dele, o que ele está vestindo, para onde ele foi e acione a Polícia Militar, de imediato”, destacou Michello.


Fonte: Correio Brasiliense

Deixe seu Comentário