CRUELDADE: Hildon Chaves e CMPV traem os trabalhadores taxistas, aplicativos de mobilidade e moto-taxistas

Foto: Divulgação
Anúncio

Foi aprovado na Câmara Municipal de Porto Velho projeto de Lei (PL/2021) autoria do poder Executivo. Dando a Empresa de transporte público um subsídio em torno de R$ 6 milhões que saíra dos contribuinte dos munícipes de Porto Velho
Hildon Chaves e Edwilson Negreiros foram os grandes articuladores da manobra que prejudica milhares de trabalhadores em Porto Velho

Foi aprovado na Câmara Municipal de Porto Velho projeto de Lei (PL/2021) autoria do poder Executivo. Dando a Empresa de transporte público um subsídio em torno de R$ 6 milhões que saíra dos contribuinte dos munícipes de Porto Velho tendo então condições de competir deslealmente com os taxistas, moto taxistas e aplicativos urbano que com essa aprovação cerca 10 mil chefes de família saem prejudicados.

Duas audiências Públicas para analisar o tema foram marcadas às pressas nesta manhã, na sessão quando estava sendo votado (PL/2021). Vereador Isaque Machado pediu vista que foi votado, e não foi aprovado pela casa Legislativa. A segurança da Câmera Legislativa estavam barrando a entrada da população, e até mesmo impediram a entrada dos 3 representantes das classes prejudicadas. Ouve com intuito de censura a imprensa que estavam fazendo a cobertura da matéria da audiência pública. A intimidação da chefia da segurança da câmara municipal ameaçou a retirada de alguns assessores de parlamentares que são contra a provação (PL/2021)

De acordo com o advogado Caetano Neto, essa medida do prefeito irá prejudicar diretamente o serviço de táxi compartilhado, aplicativos de mobilidade urbana e moto taxistas, uma vez que a categoria terá de competir com uma empresa que receberá milhões da prefeitura.

Opinião pública para barrar a proposta do prefeito.

“O pano de fundo é arrebentar essa rede de táxi compartilhado, aplicativos de mobilidade urbana e moto taxistas. Eu vou tomar as devidas providências, porque uma decisão dessa precisa ser debatida de forma ampla com a comunidade e dá forma como está sendo feita”, disse Caetano Neto.

Uma mobilização nas redes sociais está sendo realizada cobrando que os vereadores não aprovem esse subsídio, porém, a expectativa é que o Projeto de Lei passe sem grandes problemas no Parlamento Mirim, uma vez que Hildon Chaves conta com a maioria na Casa.


Fonte: Brasil364

Deixe seu Comentário