Morrissey acusa ‘Os Simpsons’ de racismo por personagem inspirado nele

O cantor disse ter se sentido ofendido com o episódio "Panic On The Streets of Springfield", exibido no último domingo (18)

© BrunoPress
Anúncio

Conhecida por satirizar pessoas e situações, a animação “Os Simpsons” foi alvo de críticas do cantor Morrissey, 61, ex-vocalista da banda The Smiths. Ele afirmou ter se sentido ofendido com o episódio “Panic On The Streets of Springfield”, exibido no último domingo (18).

Na trama, o personagem Quilloughby é o vocalista da banda The Snuffs, que se torna a favorita de Lisa Simpson. Ela rouba o cartão de crédito dos pais para vê-lo em um festival, mas ao conhecê-lo se decepciona ao descobrir que ele atualmente é cínico e abandonou o veganismo.

Segundo os roteiristas da animação, o personagem não foi baseado apenas em Morrissey, mas também em outros vocalistas, como Robert Smith da banda The Cure, e Ian Curtis, do Joy Division. Na animação, ele foi dublado pelo ator britânico Benedict Cumberbatch.

Contudo, Morrissey criticou nas redes sociais, em mensagem assinada por seu empresário, Peter Katsis, a forma como foi retratado e disse que a animação exibiu “contornos racistas”. Vale lembrar que o próprio cantor esteve mais em evidência nos últimos tempos por declarações no mínimo polêmicas, muitas das quais consideradas racistas, algo que foi lembrado no episódio.

“Zombar dos assuntos é uma coisa”, afirmou. “Mas quando um show se rebaixa tanto para usar táticas odiosas, como mostrar o personagem Morrissey com a barriga para fora da camisa (quando ele nunca teve essa aparência em qualquer momento de sua carreira) faz você se perguntar quem é o verdadeiro grupo racista e nocivo aqui.”

“Pior ainda: chamar o personagem de Morrissey de racista, sem apontar nenhum caso específico, não oferece nada”, prosseguiu. “Isso só serve para insultar o artista.”

O texto diz ainda que a animação teve uma “virada para pior” nos últimos anos e acusou os escritores de “tentar capitalizar em controvérsias baratas e expor rumores cruéis”. “Eles deveriam pegar aquele espelho e segurá-lo diante de si”, afirmou, lembrando que o personagem indiano Apu foi criticado por ajudar a manter o “racismo estrutural”.

Ele ainda enumera diferenças entre Morrissey e o personagem. Diz que ele “não processou ninguém por seus ataques, nunca parou de fazer grandes shows e ainda é um vegano sério e um forte defensor dos direitos dos animais”.


Fonte: FOLHAPRESS

Deixe seu Comentário